Posso causar contendas por ensinar a verdade?

http://www.respondi.com.br/2010/05/posso-causar-divisao-por-ensinar.html?m=1

Você está em dúvida se deve ou não ensinar o que tem aprendido da Palavra de Deus a irmãos da denominação da qual você saiu, que o procuram pedindo esclarecimentos. Seu receio é ser um instrumento do diabo ao causar contendas entre irmãos, algo que Deus abomina.

Prv 6:16-10 “Estas SEIS coisas aborrece o Senhor, e a SÉTIMA A SUA ALMA ABOMINA: (1) olhos altivos, e (2) língua mentirosa, e (3) mãos que derramam sangue inocente, e (4) coração que maquina pensamentos viciosos, e (5) pés que se apressam a correr para o mal, e (6) testemunha falsa que profere mentiras, e (7) O QUE SEMEIA CONTENDAS ENTRE IRMÃOS“.

Sua preocupação procede, principalmente quando entendemos que muita gente que pertence a uma denominação religiosa não está ali no caráter de lobo, mas de ovelha. São irmãos amados em Cristo e você deve ter todo o cuidado para não escandalizá-los ou ser uma pedra de tropeço para eles.

Inclusive existe o risco de você agora ser procurado por lobos que buscam apenas um argumento válido para destruir o rebanho. Neste caso você ingenuamente se tornaria mentor de um que pode estar buscando fazer exatamente aquilo que você quer a todo custo evitar: semear contenda entre irmãos.

Se você entrar na lista de vídeos do “Evangelho em 3 minutos” verá que o mais visto é o No.18, no qual falo dos falsos profetas e dos pregadores que vivem pedindo dinheiro na TV. Neste momento o vídeo No. 18 está com 33.963 views, enquanto o segundo lugar tem pouco mais de 18 mil, mas este não serve como comparação por ser o No. 1 da série (as pessoas costumam começar sempre pelo No. 1). O melhor é comparar com os que vêm a seguir, com 12 mil e 9 mil respectivamente.

O que quero dizer com isto? Que você sempre encontrará 4 vezes mais pessoas interessadas em ouvir falar do erro do que do acerto. No jornalismo existe uma máxima: “Se não sangrar, não dá audiência”. Neste sentido devemos também ser “prudentes como as serpentes e símplices como as pombas”, para não darmos “aos cães as coisas santas, nem aos porcos as vossas pérolas; para que não as pisem e, voltando-se, vos despedacem”; “e não dêem ocasião ao adversário de maldizer”. Mt 10:16; 7:6; 1 Tm 5:14.

Dia desses precisei escrever ao autor de um blog para tirar esse mesmo vídeo No. 18 de seu blog. O rapaz é testemunha de Jeová e estava usando meu vídeo como munição contra o povo de Deus.

É sempre uma tentação muito grande eu usar os vídeos do “Evangelho em 3 minutos” para descer a lenha na cristandade, por duas razões: dá muito IBOPE e me faz sentir muito bem. Primeiro, porque todos nós seres humanos gostamos mesmo é de ver o pau comer. Segundo, porque sempre que detectamos um erro nos outros, batemos no peito e sentimos um certo prazer por estarmos livres daquilo.

“Ó Deus, graças te dou, porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros; nem ainda como este publicano. Jejuo duas vezes na semana e dou os dízimos de tudo quanto possuo” Lc 18:11.

Então o jeito é eu me policiar para me concentrar mais no evangelho das boas novas do que nas más notícias; mais na VERDADE do que na mentira; mais em JESUS do que nas obras dos homens. A técnica é: quando você vir um cachorro agarrado a um osso, não tente tirar o osso da boca dele. Mostre um filé mignon e ele largará o osso.

A passagem de Hb 13 nos fala de sairmos A CRISTO fora do arraial, nesta ordem. Não basta ser REPELIDO pelo erro; é preciso ser ATRAÍDO a Jesus. Portanto, minha sugestão é que não deixe de ensinar TODA A VERDADE àqueles que procurarem por você, mas se policie para sempre procurar levar os pensamentos cativos à obediência de Cristo.

Ats 20:20 como nada, que útil seja, deixei de vos anunciar e ensinar publicamente e pelas casas,

Se simplesmente fizer as pessoas entenderem o erro e se afastarem dele, isso não irá automaticamente levá-las à Verdade. Enquanto muitos pregavam a verdade da salvação pela fé em Cristo Jesus, durante séculos existiu um “evangelho protestante” que nada mais era do que denunciar a idolatria católica. Mas ainda que alguém abandone a idolatria, isso não o salva.

O mesmo raciocínio vale aqui. Ainda que alguém abandone os erros da cristandade institucional, isso não o coloca no terreno divino de reunião, não o leva a ocupar-se com Cristo.

Este versículo poderá ajudar:

2Co 10:3-5 “Porque, andando na carne, não militamos segundo a carne. Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas, sim, poderosas em Deus, para destruição das fortalezas; destruindo os conselhos e toda altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo entendimento à obediência de Cristo

Lembre-se sempre de que muitos que estão nas denominações (inclusive pastores e líderes) estão sinceramente buscando servir a Deus e simplesmente não entendem que existe uma alternativa. É preciso ter em mente que um dia nós também fomos sinceros dentro dos limites de nosso entendimento, para com isso evitarmos a soberba.

Portanto, o perigo não está apenas em se criar confusão na mente de irmãos mais jovens e gerar brigas com os que permanecem na denominação. O perigo está também em nossos corações, quando começamos a nos achar alguma coisa por termos recebido entendimento em algumas verdades que antes estavam igualmente embaçadas para nós.

1Co 4:6, 7 ” E eu, irmãos, apliquei essas coisas, por semelhança, a mim e a Apolo, por amor de vós, para que, em nós, aprendais a não ir além do que está escrito, não vos ensoberbecendo a favor de um contra outro. Porque quem te diferença [ou faz diferente]? E que tens tu que não tenhas recebido [por graça]? E, se o recebeste, por que te glorias como se não o houveras recebido [por graça e não por mérito*]?” (*acréscimos meus)

Lembre-se sempre de que antes de Deus enviou Moisés para libertar Seu povo da tirania de Faraó, Ele precisou ensinar a Moisés uma lição. Ordenou que Moisés enfiasse a mão no próprio peito, a qual saiu dali leprosa. O servo de Deus devia entender que, ainda que estivesse na missão de libertar seu povo, ele próprio tinha pecado em seu interior (a lepra é uma figura do pecado).

Mário Persona.

http://www.respondi.com.br/2010/05/posso-causar-divisao-por-ensinar.html?m=1